segunda-feira

as pedras são duras: magoam se as apertamos com força
nas mãos. o que quiseres mostrar dizias, parece vento e
é moldável com os lábios, quiçá o mar ou um pedaço de papel
para somarmos a distância entre dois corações,os meses
que faltam no meu corpo. porque faltam sempre meses aos corpos
e as coisas mais tristes adoecem a seu tempo. escrevo
mais uma vez as coisas mais tristes, lembro-as.à entrada
das vogais abertas, redondas, estão pequenas estruturas
feitas de laços e torrões de terra.

50 comentários:

isabel disse...

Um maravilhoso ano amiga... que bom ler estas palavras soltas no vento das memórias perdidas, ganhas, recapturadas...

Cheio... imenso... sentido...

Um abraço forte...

storytellers disse...

meses, distâncias, pedras e um emaranhado de sentidos que se completa num só lindo poema.

muitos beijinhos

nut/rocha martins disse...

que bom sentir.te de volta ,querida princesa

um beijo para ti




__________________


as palavras
transformadas
em cadências
rítmicas

.
.

selectiva

.

como sempre

.
.
.

o bom gosto
reina
aqui
( em ti )




um novo beijo

Graça Pires disse...

À entrada das vogais, este poema, com palavras redondas, rolando como pedras, ou tão leves como o vento.
Um beijo.

Mateso disse...

As vogais redondas que espreitam a entrada dos meses adoecendo o ocração...
Beijo e Bom Ano.

alice disse...

foi bom reencontrar esta casa, aida. gostei muito de ler o que há muito não lia. desculpe a ausência. um grande beijinho.

sophiarui disse...

"os meses que faltam no meu corpo"

tantos aida, tantos que não sei contar...

abracinho bom

:)

inBluesY disse...

pq ao escrever triste, é apenas sentir um pouco mais, nem sempre ser.

Bom 2008 *

Presença disse...

Tempo de erosao... em purificação... forma outras terras... e as distancias!

bjo doce e bom fds

David disse...

um abraço aida desta vez devagarinho para não assustar as cigarras :)

beijinhos

madalena disse...

Tenho de voltar para reler.

(fiquei-me a pensar na dor das pedras quando as pisamos...).

Mas soube muito bem o que captei. :)

Flávia Vida disse...

o mar é pouca medida pra somar-se a distância entre dois corações ...

aiai. Deus!como são lindas as suas palavras ...

beijinhos encandecidos
:)

Kraak/Peixinho disse...

A distância que separa 2 corações é como aquele movimento imperceptível que afasta duas cadeiras outrora juntas. Dói, marca, incrementam o número de meses que faltam aos corpos.

Belíssimo texto, Aida. Mesmo bom!

Hugzz sem pedras

menina limão disse...

tão bom.

blue disse...

belo, mesmo, aida.

Bruna Pereira disse...

Coisas tristes é atirá-las ao rio. Como pedras que fogem num sorriso chorado. :)

matilde disse...

Não penso que as coisas mais tristes adoeçam, se pudessem adoecer poderiam também morrer e elas nunca morrem.

homem da cave disse...

Deixo aqui a minha pequena pedra.

ana c. disse...

muito, muito bonito.

abraço

un dress disse...

não há palavras para dizer.

ouvi também a dança das vogais...

é o que te digo.




.beijO

Lia Bettencourt disse...

gostei muito deste poema. nao conheço a história da casa mas sópode ser bela.


abraços

aida monteiro disse...

Um bom ano também para ti!
beijinhos grandes:)já tinha saudades de te ler por aqui.

aida monteiro disse...

storytellers,

(...)

abraço grande.
obrigada pelas palavrinhas:)

aida monteiro disse...

beijinhos muitos e muitos para a minha princesa gabriela:)

aida monteiro disse...

tão leves como o vento.

abraço grande, graça
e um beijinho.

aida monteiro disse...

um abraço grande, mateso.
Um ano bom, cheio de pedrinhas redondas nos bolsos(daquelas que nos fazem lembrar o mar).

:)

aida monteiro disse...

obrigada pelas palavras, alice.
bons regressos. um abraço.

aida monteiro disse...

abracinho bom, sophia.

um destes assimmmm (apertadiinho)para cada dia do mês:)

aida monteiro disse...

inBluesY,

bem dito e tudo muito certinho:)
um abraço grande.

aida monteiro disse...

presença,

um abraço grande e uma boa semana:)
obrigada pelos regressos a este cantinho.

aida monteiro disse...

abraço grande, david.
as cigarras estão a sorrir muito:)

aida monteiro disse...

então volta, madalena
que é bom saber-te por cá:)

abracinho.

aida monteiro disse...

e que os mares unam sempre, que sejam o tambor dentro dos corações:)

abraço apertadinho, flávia.

aida monteiro disse...

Hugzz sem pedras, peixinho:)*

aida monteiro disse...

tão bom foi chegar a esta janelinha e ver-te aqui:)

abraço,menina limão.

aida monteiro disse...

obrigada, blue.

um beijinho:)

aida monteiro disse...

as coisas tristes devem ser bem tratadas:)*é bom (às vezes) levá-las a passear e com elas ir ver o rio. vamos passear?

abraço e sorrisos, bruna.

aida monteiro disse...

matilde,

nem todas as mortes são possiveis, e por isso as coisas mais tristes adoecem, agravam-se a seu tempo.(...) compreendo o que dizes.

abracinho grande.

aida monteiro disse...

recebida e guardada com um sorriso.

um abraço, homem da cave.

aida monteiro disse...

obrigada, ana c.

um abraço grande.

aida monteiro disse...

obrigada, un dress.

:) abracinho.

aida monteiro disse...

Lia Bettencourt,

obrigada pela visita a esta casinha:)

um abraço grande.

paper-life disse...

Não sei se entendo tudo o que escreves. nunca sei isso dos poetas. mas sinto o que escreves e gosto. isso basta.

:)
Bj

e-ko disse...

cheguei aqui hoje... sem saber onde chegava. gosto.

também tenho um espaço de jogo de palavras, imagens e sons, aqui: http://e-mago.blogspot.com

vou levar umas pedrinhas para poder voltar.

aida monteiro disse...

e isso é tudo.fico de coração aconchegadinho:)

um beijinho grande, paper life.

aida monteiro disse...

obrigada pela visita, e-ko.

não esqueças o caminho e volta:)
És bem vinda a esta casinha.

Queen Frog disse...

Descobri o teu blog e a tua poesia hoje na exposição "Poesia quase anónima" que está cá no Porto.Fiquei maravilhada com o poema e vim à procura de mais.E aqui só encontro mais e mais e mais...
Vou voltar sempre.

aida monteiro disse...

queen frog,

já deixei palavrinhas do outro lado.obrigada:)*
ainda não tive oportunidade de ir ver, mas pelo que tenho lido nas outras casinhas está tudo muito muito bonito:)

abraço.

. caracoleta . disse...

obrigada pelas tuas palavras. gosto desta fotografia.

aida disse...

abraço, caracoleta.