terça-feira

usado, pode ser um bocadinho
desse papel branco. é só para apontar
uma ideia: nas ruas as pessoas tropeçam menos
quando nos encontramos. as janelas
lá ao longe parecem agora tão pequeninas.
lembro-me de quando parámos a rir
respirámos por uns segundos sem nos olharmos
nos olhos e voltámos a rir e a redobrar o riso
até que demos as mãos, vimos a estrada.
uma ideia dessas, daquelas que demoram
a crescer nas sebentas e depois adoecem rápido
naquele dia pensei que estaríamos sós:
o barco sem ninguém, só o coração e o peso
dos sacos. depois os pés quase a tocar o rio.
mais tarde o eléctrico e o teu sorriso
ainda a arder nos meus olhos, a caminho de casa.

28 comentários:

David disse...

"mais tarde o eléctrico e o teu sorriso
ainda a arder nos meus olhos, a caminho de casa."

e por causa destes dois versos eu outra vez no cais do sodré a despedir-me de alguém...

um abraço

bruno disse...

aida. tão fresco
e fundo (algo como
fruto e árvore) este
teu olhar. nas ruas
as pessoas tropeçam
menos, quando
nos encontramos
. e mais
por aí fora. o sábio (mais de
sabor do que saber) uso
dos diminutivos. o peso
dos sacos
. um abraço
usado, pode ser um bocadinho.

Flávia Vida disse...

... e tem algumas palavras que nos trazem sensa�es. sentimentos.cheiros. cores. nos transportam ao lugar por elas descrito. nos fazem imaginar as pessoas que elas descrevem. nos encanta. nos fascina. entram na alma e demoram no cora�o.

e estas palavras, s�o as que voc� escreve. ou pinta. ou desenha. ou canta.e nos presenteia.

beijinhos -imitadores pra ti tamb�m
:)

Graça Pires disse...

o teu sorriso
ainda a arder nos meus olhos, a caminho de casa.
Belo poema de amor!
Um beijo.

blue disse...

é belo este poema, aida.

menina tóxica disse...

lindo lindo :)
eu gosto das ideias que demoram a crescer nas sebentas. e do resto.
(mas mais das sebentas)

bjinho tóxico*

Cometa 2000 disse...

muito bonito! quase se entra...

:)

gabriela r martins disse...

princesa Aïda!!!!

tão bom
o
ler.te

tão bom
o
ter.te

em escrita
renovada

[ e se a menina lesse os emails que lhe são enviados? ... vai ,por favor ,à tua caixa de correio .AGORA ]

espero.te
ao sul
em POESIA


.
um beijo

Kraak disse...

As pessoas, se quiserem, podem partir as ondas, uma a uma, uma de cada vez. O sal, a espuma, a areia, a água, os peixes, ... tudo repartido pelas pessoas. É bom sentir que as coisas não passam.

Hugzz fluviais

un dress disse...

... a luz do teu riso a

caminho de casa

e o medo tão cru a florir-me na

alma...

storytellers disse...

Querida Aida, a escrever lindamente como sempre. E dos corpos que se habituam a descobrir o amor que há dentro das palavras. Um beijo também cheio de brilho para ti

ana c. disse...

tão bonito, aida.

Vanessa disse...

lembro-me de quando parámos a rir
respirámos por uns segundos sem nos olharmos
nos olhos e voltámos a rir e a redobrar o riso
até que demos as mãos, vimos a estrada.


perfeito. isto é repetitivo, mas é tudo tão bonito aqui que nunca se sabe o que dizer mais. fico-me a ouvir a música. a tentar deixar crescer ideias, daquelas que demoram.

um beijinho*

:)

Presença disse...

Reminiscencias... guardadas... e registadas no pedaço do momento.

bjo
boa semana

aida monteiro disse...

(...)

e ardem as despedidas
bem dentro. de vez em quando elas voltam.

abracinho.

aida monteiro disse...

por aqui fica tudo mais fresquinho e sorridente quando chegas.e o teu olhar as coisas é também e mais bonito.

beijinhos com tic-tacs do coração muitos:)

aida monteiro disse...

flávia,
e eu gosto tanto disso tudo que disseste.

abraço apertadinho com sorrisos:)

aida monteiro disse...

um abracinho, graça.
é o tempo que se repete e arde.

aida monteiro disse...

Um abraço, blue.
é sempre bom ver-te por cá:)

aida monteiro disse...

menina tóxica,
e eu gosto de ti e das palavrinhas que me deixas e do cheirinho das sebentas:) recebe beijinhos e muitos e aos pulinhos-contentes por te ver aqui.

aida monteiro disse...

abraço grande, cometa 2000.
acho que percebo o que dizes:)

aida monteiro disse...

querida princesa,
muitos beijinhos, muitos e muitos, alguns estão embrulhados e têm lacinhos de cetim:)
obrigada por tudo, gabriela.

aida monteiro disse...

concordo. é muito bom sentir tudo isso, peixinho. e é bom quando as coisas ficam.

abraço e ondinhas do mar:)

aida monteiro disse...

un-dress (...)
abraço para aquecer um bocadinho a alma, pode ser? aqui fica um, nesta casinha, que é também a tua (não esquecer).*

aida monteiro disse...

obrigada storytellers,
abraços e abraços:)

aida monteiro disse...

obrigada, ana.
abraço grande:)

aida monteiro disse...

Vanessa,
e não é bom quando as coisas se repetem? um beijinho a multiplicar por muitos e a repetirem-se muitas vezes nas bochechinhas:)

aida monteiro disse...

pedaçinhos de tempo, alguns retalhos do ali e acolá:)

abraço grande, presença.