quarta-feira

poderia lhe ter dito que as coisas rápidas acontecem
todos os dias, falar-lhe um pouco da teoria dos conjuntos
vazios, do trânsito a entrar pela noite e da transformação
de um corpo com a humidade do rio e o calor de alguns
insectos, no entanto não sei ainda assim viver tão pouco
em verdade que facilmente as palavras começariam,
se as tivesse dito, a percorrer aeroportos e as muitas casas
que estão acima do vento e dos metais que confundimos.
depois teríamos medo das colinas e das mãos que apertam
os dedos, da ilusão dos lugares tristes e tudo seria feito de menos
respiração e haveria um largo cinzento na assimetria
da noite ou um pedaço de amor a incendiar a tua cidade.

22 comentários:

gabriela rocha martins disse...

tão poetica mente TEU

tão único

revejo.te no poema
( onde ainda te conservas princesa Aïda )
e rendo.ME


.
um beijo

r, disse...

por todas as palavras: um obrigada sincero. deram-me um sorriso, um daqueles mesmo bons.

(e já devo ter dito isto uma outra qualquer vez mas acho este lugar muito bonito de se ler)*

I. disse...

Permissão para uma maior abertura: Susana Miguel, mas que grande frase. Bom, porra.

Um beijinho neste começo de hora mudada.

Natália Nunes disse...

belíssimo!

M. disse...

gosto de te ler com dias de atraso.

Biani Luna disse...

tão bonito...

vi 2 rinocerontes disse...

Adoro o que escreves.

Tenho sempre uma sensação de medo que me invade. Uma vertigem ao percorrer os espaços que me revelas.

É sempre bom e nunca me arrependo.

um beijo grande.

Perse disse...

Único!
Te citei em meu blog, no canto direito da página. :)

~pi disse...

poderia tudo, mas não:

na

da,





~

isabel disse...

... poderia ter dito que o tempo somos nós... leves e soltos num luar esbatido num conjunto de véus que nos escondem do tempo que somos... do nós que o tempo tem... mas o vento perguntou ao tempo quanto tempo o tempo tem... e o tempo respondeu ai+o vento que o tempo tem tanto tempo quanto tempo o tempo tem... poderia ter dito... que o tempo somos nós...


(ups... quis deixar um comentário e saiu-me isto... ;-) é a tua inspiração...)

saudades do teu sorriso ao contar uma história..

abraço...

lampâda mervelha disse...

não páres..

Susana Miguel disse...

princesa gabriela,
sempre, sempre as tuas palavrinhas aqui e como elas são bonitas e me dão sorrisos;)

um beijinho.

Susana Miguel disse...

não tens de agradecer, r.
gosto muito de sorrisos e é bom saber que desenhei um na tua casinha;)

beijinho.

Susana Miguel disse...

obrigada, i, muitos sorrisos ao teu comentário;) vem sempre, sim?

um beijinho.

Susana Miguel disse...

um beijinho, natália.
é bom saber-te por aqui;)

Susana Miguel disse...

gosto sempre de te ver chegar, m.
um beijinho e assim a brincar um bocadinho: também gosto de te responder com dias de atraso;)

Susana Miguel disse...

obrigada, luna.
deixo um beijinho:)

Susana Miguel disse...

fiquei assim sem saber o que responder ao teu comentário (...)assim, deixo um beijinho para o dois rinocerontes e uns quantos sorrisos;)

Susana Miguel disse...

obrigada e um beijinho, perse.
volta sempre;)

Susana Miguel disse...

...às vezes é só o silêncio.

abracinho,~pi;)

Susana Miguel disse...

um beijinho daqueles grandes, isabel.
que bom voltar a ver-te por aqui, fiquei muito muito assim do feliz com as tuas palavrinhas;)temos de combinar uma hora para trocar sorrisos, para o chá e para umas quantas histórias de encantar, sim? vem sempre;)

Susana Miguel disse...

um abraço, lampâda mervelha.
nunca;)