quarta-feira

















tocas o sangue que escorre, dentro
do meu corpo. a pele sem têmpora, a pele
muito quente, e ainda os lugares onde
nos sabemos. existe uma rua estreita
quando as tuas mãos apagam a luz, quando
as afasto no escuro, e as defendo.
e há a dor que permite, a dor do ferro. é
quente, o muro dos teus lábios
quando se demora e o transforma.
por dentro há um outro líquido quando me olhas
as tuas mãos parecem um segredo quando me tocam.


Fotografia de Berenika.

21 comentários:

sophiarui disse...

sempre sangue... esse ferro a arder!

abraço aida

Pedro Branco disse...

"As tuas mãos parecem um segredo quando me tocam." E eu deixo-me ficar solto. Ao vento. Ao mar. Que das marés envolvo-me em ti. Que dos sopros nos fazemos calor. Nada deixo aprisionado fora de mim sempre que me tocas. Porque tudo é nós. No embalo de todas as memórias.

alice disse...

que bonito, aida. um beijinho *

(agradeço a atenção que tem dedicado aos meus rascunhos.)

tem sido bom. muito. sabe. houve um dia. em que também escrevi as cigarras. salvo seja. são apenas rabiscos. nada mais. deixo aqui. chamei-lhe piano. de seda.

:

é no altar do teu peito que a aurora ergue a montanha e endurece o céu
tantas vezes te disse que o feno rebrilha quando subo por ela
tantas vezes te contei as curvas leitosas e sucumbi num beijo
é no casulo do sexo que habitam as cigarras
tantas vezes ouvi as penas da luz a voar
tantas vezes toquei no ar sobre o teu rosto
é no diâmetro inteiro do olhar que se enfurece o desejo
tantas vezes chupei o bulor de maçã e o caroço de água
tantas vezes guardei o perfume das tuas pétalas perfeitas
é de fermento a febre e o orvalho
é de luar infinito o cabelo e a selva
é sempre de manhã na tua idade
bom dia, "isabel"

(as aspas são meras substitutas do itálico que, aqui, não sei como fazer)

Nan disse...

li, embora na "diagonal", tudo o que escreveste desde março do ano passado. e confirmei a poesia.

e, se me permites a variação:

por dentro das tuas mãos
há um líquido que nos toca.


as fotos...deslumbrantes.

bjs

porfirio disse...

entrando na noite, aida

~.d~.~.~.~.~.~.~.~.~

~.~.i~.~.~.~.~.~.~.~

~.~.~.g~.~.~.~.~.~.~

~.~.~.~.o~.~.~.~.~.~

~.~.~.~.~.~.~.~.~te:

...tu tocas o sangue!

bjo

martim de gouveia e sousa disse...

pois... dentro do sangue das palavras como só a poesia verdadeira mostra. bjo.

Teresa Durães disse...

continuo a gostar da tua forma de escrita :)

Alequites disse...

Querida,

estou te linkando, viu?!
Se tiver algum problema me avisa.
Bom final de semana!
Beijos*

Presença disse...

Essa hemoglobina de ferro que transporta oxigenio inspirado por outra boca...

Leva-nos a outros orgãos e mãos que tocam...

Bjo doce

Fabiano disse...

Tão simples e tão complexo ao mesmo tempo...muito bonito!
Fabiano
www.dricas.blogger.com.br

gabriela r martins disse...

princesa aïda!

um segredo

muito

muito

baixinho


LINDO


demais

para

comentar

.
.
.

um beijo!

isabel mendes ferreira disse...

___________________
___________________


comentar?

o quê?

como?


_______________
_______________

ler.

recordar.


reler.

e silenciar.

___________

___________


re.chego.
e vou.


cheia.


saciada.



beijo.



(obrigada)

bruno .b.c disse...

muito belo, aida.
são muito generosos, os
teus gestos por
aqui, aida. a forma
como os repetes
com medida. como seguras
nas mãos, pequenos
pedaços do tempo, e
lhes procuras a vida
oculta. emprestas-te
ao que há. e às vezes
parece mesmo que
te dás.

Luiz Carlos Reis disse...

Nobre escriba...Só te dou elogios! A vida que pulsa em nossas veias...O vermelho paixão...O conluio vivo que acomete-nos a alma.

Abraços do Oficina!

Anónimo disse...

" ainda os lugares onde nos sabemos"______________


eu sei. este. deste lugar.


__________________bom dia....
:))))
lugar de re.leitura.


beijo.


(piano)

Luiz Carlos Reis disse...

Tenha um ótimo e magnífico dia!
Todo dia é especial, mas hoje, dia internacional das mulheres, está dedicado especialmente à vocês maravilhosas mulheres!
Abraços! E uma Flôr!!!

alice disse...

feliz dia da mulher, aida. um grande beijinho *

melgadoporto disse...

Sabes onde encontrei ruas bem estreitas, de tão estreitas que nem se lá consegue passar e nem deve passar? De onde vim e aqui cheguei - http://atraducaodamemoria.blogspot.com/

gabriela r martins disse...

reencontro.te finalmente e na minha travessura deixo.te um beijão ainda em resto de fim de semana

sigo rumo a sul

Patrícia Carreiros disse...

Eu também já tive música nos meus blogues e agora não consigo meter, como fazes?
Ainda mais esta música do Antony:)a minha preferida....

aida monteiro disse...

um abraço a todos:)
obrigada pelas vossas palavrinhas.