quinta-feira

foi precisamente hoje que voltei ao mesmo lugar.
havia a mão aberta e a ferida seca
duas colunas de vapor quente
ao meio do espelho.
junto ao portão, quando partes? e aproximei-me
um pouco dos olhos, da respiração que fica
quando tropeças numa pedra e sorris
ou mesmo quando sobes a rua
e vês o luto das pequenas margens.
reconstróis-me o canto do lábio? e eu inspirava
de um lado ao outro a esquadria
do tejo, o golpe e os segundos
todos das tardes, o ar da tua boca
e as fissuras ardidas da madeira.
foi precisamente hoje que voltei.
a luz repetiu-se dentro dos mesmos objectos.
os dedos alinhados a apontar para cima
quase tudo a entrar sem esforço.
deixei que fosses a gordura no vidro
o caroço polido de uma cereja.

43 comentários:

bruno .b.c disse...

muito belo, aida
(ponto e abraço)

Az disse...

muito bonito este poema-janela para o tejo, para as margens dos lábios...

blue disse...

obrigada aida.
é a melancolia profunda a pairar na poesia que aqui se respira?

Putty Cat disse...

Olha, gostei de cá vir!
Gostei mesmo.

Posso voltar?

lampâda mervelha disse...

|é um silêncio que fica|






:)

Letras de Babel disse...

o círculo das coisas no pensamento...


______________

muito belo, o poema.


beijos

Luiz Carlos Reis disse...

Aida,

A beleza suscinta e poética de tuas palavras nos remete à outras estações e lugares.
Adoro ler-te!


Beijo doce!

alice disse...

de uma doçura infinita, aida. um poema de verão a abrir os frutos. uma leitura deliciosa. beijinhos.

menina limão disse...

muito bom este poema.

(...)

:)

inês leal, 31 anos à volta do sol disse...

...:)***

foi a primeira vez que vim aqui e nem me quis acreditar ao ouvir a música que embalou A Vida Secreta das Palavras...*

jorge vicente disse...

e eu deixei que fosses a luz
a luz neste poema e na ordem que
rege os planetas

magnífico poema

um beijinho
jorge

a. disse...

que bonito :)
obrigada pela visita e pelos tão gentis comentários.
beijos
ana

alice disse...

que beleza de template, aida. esta música faz-me lembrar uma viagem à ilha caimão que muito gostei. não me esquecerei da cidade das raias e do azul mais azul que já vi. é bom recordar o que nos fez feliz *

Cristina Nobre Soares disse...

Tão belo este poema...tão..

Isabel Silva disse...

ora então aqui estou eu... adorei o teu espaço, as palavras, as imagens, a música... muito acolhedor... sabe bem vir até aqui...
beijinhos e até breve (pois vou passar mais vezes...)

parole disse...

Muito bonitas as palavras, os sons e as imagens que encontrei e reencontrei por aqui.

gabriela r martins disse...

olá princesa Aïda!!!!!!!
regressei dos confins do mundo ,ansiosa por estar ,de novo ,no meio de vós .isto sem uma boa gargalhada e muita asneira pelo meio não dá ... a vida é demasiado cinzenta para pessoas como eu ... viva a "santa" loucura porque EU ESTOU DE VOLTA!!!!!!!

bêjes despejados às molhadas.

ps - e como foi bom regressar ao teu blogue .SOBERBO de qualidade e bom gosto .parabéns princesa!!!!!!

Mateso disse...

Aquela luz que corre... é a luz do teu poema...belo no fruir do passado ou nas águas do rio.
Lindo o teu espaço. Adorei.
Voltarei.
Bjs.

menina limão disse...

ena, também aqui se vive a primavera. e uma bonita primavera.

A.S. disse...

A melancolia do poema, contrasta com a sua belissima expressão poética! Gostei!


Um beijo...

Isabel disse...

Aida... adoro as tuas palavras, são da alma para a alma... fico á espera q me envies algumas das tuas palavras para a macapizine..

beijos...

@Memorex disse...

Aida, saudades do teu canto e palavras :D

era só para te contar de que foste nomeada por mim para a categoria dos 5 blogs e os que foram nomeados devem ir visitar o "Blog com Tomates" dizer que o receberam, tirar de lá a imagem e nomear outros 5 blogs.

Beijo cintilante :)
carinhosamente Memorex

aida monteiro disse...

Bruno .b.c,

depois de algumas mudanças,
a casinha diz sentir-se fresquinha e as cigarras passam horas a cantar:)

cada vez que ponho a chave na porta,
dizem em coro:
Bru bru bru
bru no!

(obrigada, abraços e pontinhos)

aida monteiro disse...

az,

bela a imagem
a «tela» que me deixas..

obrigada e um beijinho:)

aida monteiro disse...

um piscar de olhos nas tuas palavras, blue.
uma melancolia profunda
mas com muita vontade de respirar:)

beijinho.

aida monteiro disse...

porque não poderias, putty cat?
as cigarras
gostaram da visita:)

abraço.

aida monteiro disse...

lâmpada mervelha,

bem vindo a este cantinho.
obrigada e abraço.

aida monteiro disse...

letras de babel,

que bom receber-te:)
beijinhos bons.

aida monteiro disse...

luiz,

e que sejam bons os lugares
e fresquinhas as estações:)

o abraço de sempre.

aida monteiro disse...

um beijinho, alice.

aqui a doçura
ao abrir-te a porta.

aida monteiro disse...

menina limão,

obrigada pela primeira chegada
e pelo regresso!é bom quando vens.

sorrisos primaveris:)

aida monteiro disse...

obrigada
pelas palavrinhas, Inês.
vem sempre e volta com o teu sol:)

aida monteiro disse...

um abraço, Jorge.

quando entras
há uma luz que cresce sempre.

obrigada pelas palavrinhas.

aida monteiro disse...

um abraço a.,

gostei do teu cantinho, não tens de agradecer.
a porta está aberta!

:)

aida monteiro disse...

ainda bem que gostaste das novas mudanças neste cantinho:) é bom voltar ao que se deixou para trás, faço-o muitas vezes.quando ouço esta música há sempre uma paz, uma vontade maior por dentro
que me faz olhar para a frente e querer conhecer de novo.

queres vir, alice?
um beijinho.

aida monteiro disse...

Cristina,

obrigada.
És bem vinda!
deixo-te um beijinho.

aida monteiro disse...

Isabel,

já levei as cigarras a passear até ao teu espaço!elas gostaram muito do movimento que lá se cria e deixaram beijinhos.

esta casinha também é tua:)
abracinho.

aida monteiro disse...

parole,

obrigada e que regresses sempre que quiseres.

um abraço pelas palavras:)

aida monteiro disse...

tanto tempo longe de casa, gabriela?
que bom é voltarmos
a ter os nossos abraços:)

beijinhos, princesa.

aida monteiro disse...

mateso,

um abraço
a receber-te nesta casa.

obrigada:)

aida monteiro disse...

a.s,

obrigada pela visita.
deixamos beijinhos:
eu e as cigarras.

:)

aida monteiro disse...

que bom o teu regresso, Isabel.
em breve mandarei algumas palavrinhas para a macapizine:)

beijinhos e muitos
a multiplicar por sete.

aida monteiro disse...

que surpresa, memorex!

fiquei contente por me teres nomeado, ou melhor, por considerares o meu espaço com tal significado:)confesso que sorri alto ao nome e apressei-me a ir bisbilhotar!obrigada do coração.no entanto, desculpa-me, não vou continuar a corrente. não consigo decidir-me..e lá no fundo, em segredo, sinto que poderei ser injusta com as minhas escolhas.entendes?

beijinhos grandes
para a menina dos olhos brilhantes:)